sexta-feira, 27 de abril de 2012

Ação do Vereador Carlos Eduardo faz com que Ministério Público peça reabertura do Hospital Pedro II/ É Medico é Bombeiro.

Ação do Vereador Carlos Eduardo faz com que Ministério Público peça reabertura do Hospital Pedro II O Globo Online, 16 de Junho de 2011 Elenilce Bottari RIO - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) propôs Ação Civil Pública para garantir a reabertura do Hospital Estadual Pedro II, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio. Na ação movida contra o estado e o município, a Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Capital requer liminarmente o início das obras de recuperação e a garantia de atendimento integral à população da região, com remanejamento provisório de pacientes para outras unidades de saúde adaptadas para o aumento de demanda, até a reativação do Pedro II, que sofreu um incêndio em outubro de 2010. A Secretaria Municipal de Saúde, no entanto, informou por meio de nota que obras no hospital já começaram. ( Leia a mensagem na íntegra ) Há mais de um mês, a prefeitura havia anunciado a reforma. Em reportagem publicada pelo GLOBO no início do mês de maio , a Secretaria estadual de Saúde havia informado que a responsabilidade pela reforma e reabertura do Hospital Pedro II era do município. A RioUrbe, empresa vinculada à Secretaria municipal de Obras responsável pela intervenção, havia divulgado que as obras receberiam investimento de R$ 80,6 milhões e estariam previstas para começar na semana seguinte. Na ação, caso os pedidos de liminar do MPRJ sejam totalmente acolhidos, os réus também terão de apresentar cronograma das ações administrativas para a reativação do hospital e do atendimento à população - inclusive com aumento de recursos humanos e materiais nas unidades existentes, que deverão garantir a cobertura do atendimento até a reativação do Pedro II. A promotoria requereu ainda que os réus indiquem a data para o reinício das atividades do hospital e que prestem informações à população sobre as unidades substitutivas. "Caso a liminar, se concedida pela Justiça, seja descumprida, foram requeridos o bloqueio das verbas orçamentárias destinadas à publicidade e divulgação das ações dos Governos Estadual e Municipal e a fixação de multa diária no valor de R$ 10 mil, até que os réus atendam à decisão", informou a Promotora de Justiça Anabelle Macedo Silva, que instaurou Inquérito Civil Público para apurar os problemas em outubro de 2010, após incêndio no Hospital Estadual Pedro II. A ação - distribuída para a 1ª Vara de Fazenda Pública da Capital - detalha a estrutura que o Pedro II apresentava até outubro, data de seu fechamento. Desde então, a população deixou de contar com 264 leitos, 16 leitos de UTI neonatal, sete leitos de UTI adulto, um tomógrafo e atendimento de urgência e ambulatorial. Segundo a inicial, a maternidade do Pedro II, de acordo com dados reunidos no Inquérito Civil, liderava o número de atendimentos entre as demais unidades da rede pública, com 500 partos por mês. As transferências de pacientes do Hospital Pedro II, em Santa Cruz, aumentaram ainda mais a lotação nos outros hospitais do estado . Antes de ajuizar a ação, o MPRJ tentou resolver o problema fora da esfera judicial. Para isso, em abril deste ano, expediu "Recomendação" às Secretarias Estadual e Municipal de Saúde, cobrando as mesmas medidas agora demandadas na Justiça: implementação de estrutura provisória para informação; transferência e transporte de usuários; ampliação e adequação da capacidade e da estrutura das unidades de saúde substitutivas; e apresentação de cronograma para a reativação dos serviços no hospital. Em outubro, um dia após o incêndio que causou tumulto e provocou a remoção de 72 pacientes do Hospital Pedro II, o secretário estadual de Saúde Sérgio Côrtes anunciou que a unidade teria um centro de politraumatismo, depois de passar por reforma. De acordo com matéria publicada no GLOBO, a previsão era de que o hospital ficaria fechado por seis meses, prazo no qual a primeira etapa de uma reforma seria concluída . Ficariam prontos o CTI, a emergência e o centro de politraumatismo, nos três primeiros andares do edifício. Não havia previsão para concluir a obras nos outros nove andares. Já em novembro, o governador Sergio Cabral, ao lado do prefeito Eduardo Paes, havia anunciado que o Hospital Pedro II seria municipalizado . Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/06/16/mp-vai-justica-para-garantir-reabertura-do-hospital-pedro-ii-924700586.asp#ixzz1PUwuD785 © 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.///// Fé e Razão///// Reynoso Silva Cidadão Bombeiro

Um comentário:

  1. Parabéns Dr. hospital Pedro segundo operando em 07/06/2012. Trabalho!!!

    ResponderExcluir

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.